quarta-feira, 14 de abril de 2010

A taça da fruta

Angelina Gomes: A taça da fruta


Natureza morta com maçãs

É triste
o espectáculo do amor
apodrecendo aos poucos
na fruteira
as maçãs que te trouxe
têm agora a pele seca e enrugada.

Luís Filipe Parrado

Luís Filipe Parrado nasceu no Seixal, em 1968, onde vive.
É professor de Português no ensino secundário.
É uma das mais consistentes revelações poéticas dos últimos anos.

8 comentários:

  1. Rui,

    estou sem palavras, até fiquei de boca aberta:)

    fiquei sensibilizada quando de repente entreguei no s/ blog e encontro este quadro... parecia-me familiar mas tive que olhar duas vezes:)

    o poema é muito bonito, sentido e provoca reflexão........ obrigada

    ResponderEliminar
  2. Poema triste mas maravilhoso. Tela sublime :-)

    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Angelina, tenho muito gosto em divulgar aqui os trabalhos que tão artisticamente executa. Espero que os meus leitores façam uma visita aos seus blogues, há lá muitas coisas belas!

    Tia, é como dizes, uma poema algo triste, mas muito bem escrito.
    A Angelina tem muitas telas e peças lindíssimas!

    Beijinhos para as duas

    ResponderEliminar
  4. Belíssimo conjunto de imagem e palavras. Como sempre, aliás.

    Beijos

    ResponderEliminar
  5. atrevo-me a dizer que, se a fruta apodreceu na fruteira, o amor já morreu.

    beijos

    ResponderEliminar
  6. Uma tela muito bonita.
    .. e sim, deve ser triste. Mas não sei se é mais triste...

    ResponderEliminar
  7. Rui,

    Obrigada pela sua amabilidade e também pela ajuda na divulgação do meu trabalho...
    é sempre bom sentir que nos apreciam e ao mesmo tempo nos incentivam para continar:)

    OBRIGADA

    ResponderEliminar
  8. Concordo que pode ser triste a pele enrugada das maçãs, concordo...mas nem por isso acredito que sejam tristes os amores de pele enrugada; tristes,somente aqueles em que o amor acabou!
    Bjs
    M.M.

    ResponderEliminar