quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

O que estou a ouvir

Verifiquei que foi muito apreciado o post Mareta nom faces plorar, não só pelos comentários que lá foram escritos, como por outros que me chegaram via e-mail. Resolvi então aqui destacar o CD de onde foi retirada essa canção, e que tenho estado a ouvir.
Ninna Nanna é um formidável conjunto de canções de embalar, abrangendo um período de mais de 500 anos. São 18 canções, em português, grego, latim, hebraico, catalão, inglês, e outras línguas, cada uma belíssima, cada uma cantada no seu próprio idioma. Algumas de autores anónimos, outras de compositores tão diferentes como Byrd, Mussorgsky, Milhaud, e Arvo Pärt.
O CD não deve ser escutado de uma só vez - mesmo sendo lindíssimas, são canções de embalar, e não vá o ouvinte adormecer - mas numas três vezes, para melhor apreciar o fascinante conteúdo de cada tema.
Montserrat Figueras consegue mover-se em terrenos do popular ao clássico, de uma mãe que zela pela segurança do filho ou de alguém que só quer embalar o seu bebé. A canção de embalar de autor anónimo grego (faixa 3), contém estranhas peculiaridades que só uma artista como Figueras poderia tão bem realizar.
Savall (seu marido) e Hespèrion XXI acompanham em diversificada instrumentação - flauta, harpa, violas, etc - com o pianista Paul Badura-Skoda a tocar em três das canções.
O CD é uma maravilhosa viagem pelo mundo da ternura maternal ao longo dos séculos, através das canções que a exprimem.

3 comentários:

  1. VOU ESCUTAR... QUE OUVIR DEVE SER POUCO.

    AS MÂES TAMBÉM NECESSITAM DE SER EMBALADAS DE VEZ EM QUANDO...E QUEM SABE O MEU FILHO TAMBÉM VAI GOSTAR!

    OBRIGADA PELA SUGESTÃO.

    ANA CLAUDIA

    ResponderEliminar
  2. Lá vou eu às compras outra vez, não é?
    Ainda não descobriste o outro que procuravas? Já agora ia só uma vez às compras! ;)

    ResponderEliminar
  3. Calmantes, este conjunto de canções de embalar, que ouvirei melhor em casa.

    ResponderEliminar